Responsável direto pela criação das faculdades em Itapira quando era prefeito da cidade, o deputado Barros Munhoz se mostrou emocionado ao relembrar a árdua luta para viabilizar o IESI (Instituto de Ensino Superior de Itapira). Convidado especial para o anúncio do novo campus, o parlamentar frisou que este momento representa o início de um novo sonho para o município. “É o primeiro passo para a instalação de um Centro Universitário em Itapira. As pessoas que sabem que com trabalho tudo se consegue verão esse sonho transformado em realidade o mais breve possível”, destacou.

Munhoz também lembrou que a portaria que criou oficialmente o curso de Direito do IESI foi um dos últimos atos assinados pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso em dezembro de 2002, tendo seu primeiro vestibular já em janeiro de 2003. “Hoje, o IESI é um grande orgulho para Itapira. Em muitas cidades da região por onde passo eu ouço pessoas dizendo que fazem faculdade em Itapira”, disse. O novo campus será instalado em um amplo imóvel, com mais de cinco mil metros quadrados, às margens da Rodovia SP-147 (Itapira-Lindóia).

A criação do IESI remete ao ano de 1999, quando o então prefeito Barros Munhoz se deslocou a Brasília para um compromisso mais que importante: acompanhar a assinatura, pelo então ministro da Educação Paulo Renato Souza, da autorização de funcionamento dos três primeiros cursos do IESI – Análise de Sistemas, Turismo e Comércio Exterior. Acompanhado de uma comitiva que envolveu também os vereadores Izaltino Martins (que na época era presidente da Câmara), Marcelo Cézare e José Francisco Martins, além do radialista Luiz Antônio da Fonseca, o Toy, o jornalista Fernando Gasparini, então repórter do jornal Cidade de Itapira, e o diretor do mesmo jornal, Jairo Edson Alves Araújo.

Munhoz foi recebido por Paulo Renato e pelo também ministro da Coordenação Política da Presidência da República, Aloysio Nunes – outro importante nome na luta pela concretização das faculdades. “Foi o desfecho de um trabalho feito na base da pura determinação, muita luta e, principalmente, dos contatos que o prefeito itapirense possui junto aos bastidores governamentais em Brasília”, publicava o Cidade de Itapira em sua edição de 24 de dezembro de 1999 – três dias depois da assinatura da autorização.  Na luta para conquistar o IESI, Munhoz também contou com o fundamental apoio do empresário João Carlos Di Gênio, proprietário do Grupo Objetivo. Na época, o assunto foi classificado como uma conquista história às vésperas do novo milênio que passou a beneficiar milhares de jovens estudantes de Itapira e de toda a região.