O governador Geraldo Alckmin autorizou a licitação que vai definir a empresa responsável pela construção de mais 100 casas populares em Barão Ataliba Nogueira. A assinatura aconteceu na tarde de quinta-feira (21) no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, com presença do deputado Barros Munhoz, responsável pela conquista das novas unidades habitacionais, e do secretário estadual de Habitação, Rodrigo Garcia.

O prefeito José Natalino Paganini e os vereadores Luan Rostirolla, Toninho Marangoni e Carlinhos Sartori também acompanharam a solenidade. O investimento aproximado na construção do novo loteamento pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo) será de R$ 10 milhões, de acordo com o Governo do Estado. A área que receberá as novas casas já foi definida e devidamente regulamentada para abrigar as residências, que serão destinadas a famílias de baixa renda que já residem no Barão e que ainda não possuem casa própria.

Emocionado, Barros Munhoz comemorou a concretização da nova conquista. “Se Deus quiser, em um futuro muito próximo, 100 famílias do Barão poderão ter seu próprio lar. O que mais me gratifica na vida é cumprir com minha palavra, é cumprir meus compromissos. É preciso ter comprometimento para isso, e em 2014 eu prometi ao meu povo que iria conseguir mais estas casas para Barão, e agora, finalmente, o governador autorizou a abertura da licitação”, comentou.

O deputado lembrou que as 59 casas entregues ano passado no mesmo bairro já deveriam ter sido sorteadas somente entre as pessoas residentes no Barão, o que acabou não ocorrendo devido à ausência, no projeto, da informação de que se tratava de uma localidade rural.

“As casas que são construídas na área urbana tem que ser aos inscritos que residem na área urbana, e as que são construídas em distritos tem que ser para seus moradores, isso é igualdade de condições, pois o número de unidades construídas na área urbana é maior, assim como é maior a demanda por casas. Todos merecem, mas das 59 casas construídas no Barão, somente 22 ficaram para pessoas que já residiam no bairro. Quando aquilo aconteceu, eu empenhei minha palavra e prometi que conseguiria mais um conjunto habitacional para o bairro. Agora, essas 100 novas casas serão somente para quem já é residente no Barão”, afirmou.